Nosso Polo

A indústria moveleira nacional, que atende a tamanha participação nos níveis de empregos, é constituída, predominantemente, por micro e pequenas empresas. Segundo dados da Abimóveis - Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (2003), o número de estabelecimentos considerados grandes, que teriam acima de 5000 funcionários, é irrelevante. A maioria das empresas é de origem familiar e constituída por capital nacional. Recentemente, alguns estabelecimentos do setor moveleiro foram adquiridos por empresas de capital estrangeiro, principalmente no segmento de móveis de escritório.

Segundo IBGE (2001), em 1998 a participação do setor moveleiro no total do valor adicionado da indústria foi de 0,68%. Apesar da baixa participação no PIB, o setor é relevante em termos de geração de empregos. Em 1998, sua participação sobre a ocupação total da indústria foi de 6,8%, representando 803.300 empregos diretos. Com um aumento de 6,05% no período de 1998 a 2000 (estimado), o número de empregos diretos atingiu 851.900.

O Estado de Minas Gerais é um dos mais industrializados do país, possuindo um PIB em torno de R$ 100 bilhões, correspondente a 9,93% do PIB brasileiro. Minas detém 10,5% da população brasileira, com 18,1 milhões de habitantes e um PIB per capitã de R$ 6.061,00 (IBGE, 2002).

O Estado é constituído por 853 municípios distribuídos em 66 microregiões. Dados do Censo Demográfico (2000) apontam que o setor “madeira e mobiliário está inserido em 408 municípios do Estado, empregando 62.063 pessoas. É vigente uma grande concentração de indústrias em localidades específicas, que podem ser denominadas pólos moveleiros. Alguns desses pólos são mais organizados e podem ser considerados arranjos produtivos locais, possuindo intensidades diferenciadas em termos de potencial de desenvolvimento.

A indústria de móveis em Minas Gerais, em termos de números de estabelecimentos, está concentrada na microregiões de Belo Horizonte, Ubá e Divinópolis, representando 44,9% do total de estabelecimentos do setor no Estado. Apesar de representarem menor participação as microregiões de poços de Caldas, São João Del-Rei e Uberlândia cresceram substancialmente do período de 1994 a 2001. O número de estabelecimentos de Belo Horizonte decaiu em 19,3% e, em Ubá o número foi ampliado em 12% no mesmo período.

 

Fonte: DIAGNÓSTICO do polo moveleiro de Ubá e região. Belo Horizonte: IEL-MG/Intersind/SEBRAE-MG, 2003, p. 67.